FETRAF-RS presente em audiência pública que mobiliza contra a reforma da previdência

Por Assessoria de Imprensa
Publicada em 31 de março de 2017

df752773-637a-4405-8a7c-3f083b43cae1

Nesta manhã (31), a Unijuí, localizada em Três Passos, foi palco de uma audiência pública que teve por finalidade debater o tema da reforma da previdência. Cerca de 400 pessoas estiveram presentes no ato que buscou agregar ainda mais pessoas nesta luta tão importante que tem se mobilizado cada vez mais para derrotar a proposta do governo, que mexe principalmente no bolso dos cidadãos e cidadãs mais vulneráveis, prejudicando, inclusive, agricultores e principalmente as mulheres agricultoras.

Representando a FETRAF-RS, a coordenadora geral Cleonice Back destacou, ao longo de sua fala, que esta é uma luta de todos e todas. “Estamos nos somando nesta luta e nos mobilizando contra esta reforma absurda. Estamos organizando um acampamento em defesa da previdência e contra a reforma que acontecerá na região Celeiro, na semana do dia 28 de abril, data reconhecida nacionalmente de lutas, greves e paralisação. Todas as pessoas estão convidadas para a mobilização! É importante unirmos forças e vermos todos os trabalhadores do campo e da cidade em defesa dos nossos direitos, conquistados ainda na Constituição de 1988”, destacou a coordenadora.

A Audiência Pública foi promovida pela Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul. Estiveram presentes o presidente da AL-RS, Deputado Edegar Pretto, Deputado Estadual Altermir Tortelli, que coordena a frente parlamentar gaúcha em defesa da previdência, Deputado Federal Dionilso Marcon, Deputado Federal Pompeo de Mattos além de várias lideranças regionais que representaram entidades, prefeitos, vereadores, OAB, professores e alunos. Ao fim da assembleia, foi criado um comitê regional com todas as entidades em defesa da previdência que vai se somar as lutas dos movimentos e organizações que estão sendo feitas na região Celeiro.

 

Reforma da previdência

Ainda há muita desinformação com relação ao tema da reforma da previdência. É uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 287, que traz diversas mudanças, principalmente no que diz respeito à idade para que a pessoa possa se aposentar.

No caso dos agricultores, ainda há a perda dos critérios de cálculo da aposentadoria. Para além disso, mulheres que possuem dupla jornada de trabalho e atualmente se aposentam com 30 anos de serviço, na mudança da legislação, caso aprovada, só terão direito a aposentadoria integral após 49 anos de serviço. São 19 anos a mais de serviço por conta das novas regras, que atinge toda a população.

Caso for aprovada, não somente os agricultores e agricultoras urbanos e rurais que sofrerão com a mudança das regras, mas todos os brasileiros e brasileiras. A falta de dignidade anda a passos largos e é preciso lutar contra isto, buscando garantir o que ainda é de direito das pessoas.


LINKS ÚTEIS