Fetraf-RS debate a cadeia do leite na 42ª edição da Expointer

Por Assessoria de Imprensa
Publicada em 28 de agosto de 2019


A cadeia do leite fez parte dos debates com a participação da Fetraf do Rio Grande do Sul.

Escrito por: Patrícia Costa • Publicado originalmente em: 27/08/2019 aqui

A Fetraf do Rio Grande do Sul participa da 42ª edição da Expointer com agricultores e agricultoras familiares do estado. No evento um dos espaços importantes que contribuem para o fortalecimento do setor é a 21ª Feira da Agricultura Familiar, que comercializa produtos mais diversos das agroindústrias, artesanato rural, plantas e flores, além de quatro cozinhas com refeições, tudo da Agricultura Familiar.

Ao todo, serão 139 municípios do Estado representados no local. A abertura simbólica dos portões do Parque Estadual de Exposições Assis Brasil, em Esteio, ocorreu no sábado (24/8) marcando o início da 42ª Expointer.

A Expointer oferece mais de 400 atrações, incluindo o melhor da genética agropecuária, inovações em máquinas e implementos agrícolas e a diversidade da agricultura familiar e do cooperativismo gaúchos.

Várias atividades ocorrem dentro do evento com temáticas direcionadas ao desenvolvimento rural como palestras, cursos e seminários voltados ao aprimoramento do campo e da atividade agropecuária.

A Fetraf RS participou de um dos momentos como o debate sobre a cadeira do leite, por meio do coordenador da entidade, Rui Valença, que falou sobre a necessidade de se discutir a cadeia do leite abrangendo todas as suas etapas e setores envolvidos.

“Estão jogando várias portarias, normativas para cima do agricultor e não enxergamos isso quando se fala na indústria. Anos anteriores quando tivemos novas portarias o governo ofereceu condição para que pudéssemos nos adequar. A agricultura familiar tem condições de competir no mercado. Temos trabalhadores, terra, animais, mas precisamos melhorar nossa tecnologia e o governo fazer a sua parte de dar incentivos a produção. Tivemos o pronaf, o mais alimentos, e condições de invetir em ordenhadeiras, refrigeradores, equipamento e transporte, o Luz para Todos. Então passamos por esta fase das novas portarias com tranquilidade. E é nessa lógica que veveríamos estar sendo atendidos. O que não dá é para não ter nada disso e ainda ter que concorrer com os subsídios dados ao agricultor europeu”, explica o líder sindical.

A feira é organizada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, por meio da Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo, Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), Emater/RS-Ascar, Federação dos Trabalhadores na Agricultura no RS (Fetag), Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Rio Grande do Sul (Fetraf-RS) e Via Campesina.


LINKS ÚTEIS