DIA INTERNACIONAL DA MULHER – Sintraf Sananduva

Por Assessoria de Imprensa
Publicada em 9 de março de 2018


Mensagem do Sintraf Sananduva sobre o 8 de março:

 

DIA INTERNACIONAL DA MULHER

Neste ano, o dia Internacional da Mulher se soma ao movimento mundial sem precedentes por direitos, igualdade e justiça das mulheres. O assédio sexual, a violência e a discriminação contra as mulheres capturaram as atenções e o discurso público, com uma crescente determinação em favor da mudança.

Um deputado Europeu afirmou que as mulheres ganham menos porque são fracas, burras e menores do que os homens – já era 2017.

Um deputado brasileiro declarou que só não estupraria uma colega porque ela não merecia, já que era feia e não fazia seu tipo – já era 2016.

Esse mesmo deputado afirmou que o envolvimento de seu filho com uma mulher negra seria promiscuidade – era 2011.

Um amigo dele que além de deputado é pastor declarou que o reconhecimento dos direitos das mulheres gera crise na família e incentiva a homossexualidade – era 2013.

Feia, gorda, sapata, vagabunda, vaca, velha: foram nomes atirados contra uma presidente – era 2015

Etc, etc, etc…

Isto representa o que há de mais atrasado em termos de Direitos Humanos.

E estes atos cotidianos são sintomas de uma doença social grave, da crise civilizatória que nos abate, da decadência dos valores e do desrespeito generalizado.

Quando um deputado, uma liderança, tem aquelas posições de que falamos anteriormente faz com que incentive as agressões por parte dos cidadãos comuns, que se sentem legitimados pela fala da autoridade e pela garantia da impunidade.

Inspira-nos o compromisso com a liberdade, o respeito às diferenças, o reconhecimento da igualdade e da fraternidade entre todas e todos os membros da comunidade.

Não por acaso – Papa Francisco afirmou que: A MULHER é parte da harmonia da criação, destacando sua coragem e sua dignidade…

Elegendo a igualdade de gênero como prioridade de nossa atuação assumimos as lutas contra a violência, o preconceito e a descriminação, com o fim de evitar o retrocesso legal e ético que coloca em risco a conquista de direitos.

Superar a divisão de tarefas tradicionalmente impostas, enfrentar os preconceitos, assumir e viver novos paradigmas, entre outros, mulheres e homens, filhos e filhas, netos e netas, com os vizinhos, na igreja, nos movimentos, nas pastorais, na política.

Todo dia, começando, errando e acertando.

A vitória é possível.

TEIMEMOS

Estejamos perto e em sintonia!

Feliz dia da mulher

 


Abaixo, disponibilizamos os registros da atividade do 8 de março realizada ontem pelo Sintraf Sananduva:

 


LINKS ÚTEIS