Depois de quase 20 anos a Agricultura Familiar fica sem um Plano Safra específico

Por Assessoria de Imprensa
Publicada em 18 de junho de 2019


O governo federal lançou hoje, 18 de junho de 2019, o Plano Safra. Diferente dos outros anos, este é um Plano Safra único no qual o governo não considera as especificidades e as necessidades da Agricultura Familiar. Eram dois Planos Safra: Agricultura Empresarial e Agricultura Familiar, sendo que consideravam as diferenças entre cada uma das duas categorias de agricultores que existem no país. A partir de agora o Plano Safra muda.

Isto é um equívoco por parte do governo porque sempre foi muito clara a noção de que é necessário tratar de forma diferente os diferentes. O governo na pessoa da Ministra Tereza Cristina trabalhou e deu destaque como se esse algo que é desastroso para a Agricultura Familiar fosse algo positivo, um grande equívoco.

Também foi anunciado o valor de 225,59 bilhões, destes sendo 31,22 bilhões para a Agricultura Familiar em custeio, investimento e comercialização. Uma taxa de juros de 3 a 4,6% para os pronafianos, ou seja, termina a Agricultura Familiar e passa a existir somente quem é do Pronaf e deixa de fora programas importantes pois não se sabe quanto dinheiro nós vamos ter para o Programa de Aquisição de Alimentos; não temos destinados recursos para assistência técnica; o Seguro Renda e o Garantia-Safra estão comprometidos; além de tudo, o Proagro Mais também vem se enfraquecendo.

Vale destacar que foi criada uma nova linha de crédito para Habitação Rural de R$ 500 milhões. Agora vamos aguardar para ver como é que vai ser a operação desta linha de crédito.


LINKS ÚTEIS